"Temos a humildade e sentido de missão cumprida” - PR

Data: 18/08/2021
PR Nyusi entregando os Simbolos ao Lazaro Chakwera-3

Maputo, 18 de Agosto de 2021 - O Presidente da República e Presidente cessante da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), Filipe Jacinto Nyusi, disse que Moçambique passa a Presidência do bloco regional ao Malawi, com sentido de missão cumprida.

O Chefe do Estado falava em Blantyre, durante a 41ª Cimeira da SADC, acto que foi marcado pela passagem do testemunho da Presidência da organização regional de Moçambique ao Malawi.

“No derradeiro acto da nossa Presidência, temos a humildade e sentido de missão cumprida!”, sublinhou o Chefe do Estado moçambicano, no seu discurso, proferido no acto de entrega ao homólogo do Malawi dos símbolos da presidência da SADC.

Segundo o Presidente da República, Moçambique exerceu uma presidência orientada para resultados nas áreas de saúde pública, resiliência face aos efeitos das mudanças climáticas, envolvimento do sector privado na promoção da SADC como destino do investimento, paz e segurança, combate ao terrorismo, infra-estruturas, segurança alimentar, tendo como inspiração as 4 décadas de construção da SADC.

“Neste momento histórico em que o Malawi assume a Presidência da SADC, colocamo-nos à inteira disposição para colaborar para o seu sucesso, da mesma forma que este país irmão e outros contribuíram para o nosso sucesso”, sublinhou o estadista moçambicano.

Para o Presidente Nyusi, não se deve entender o fim da Presidência da SADC como afastamento de Moçambique das actividades do bloco regional ou que a organização deixa de fazer parte das prioridades da política externa de Moçambique.

“Pelo contrário, continuaremos, não apenas por fazer parte da Troika da SADC, mas sim, por ser nossa obrigação entanto que membro da SADC, Moçambique assume o compromisso de representar a organização em outros fora internacionais, tais como no Conselho de Paz e Segurança da União Africana, de que somos membros, no Conselho de Segurança das Nações Unidas, para cuja vaga Moçambique se candidatou, em nome da região, estando as eleições previstas para 2022, para o mandato de 2023-24”, sustentou o Presidente Nyusi.