“Reassentamento faz parte das boas práticas de gestão de recursos” - PR

Data: 15/04/2021
 
Reacentamento em Salane - Gaza-14

Maputo, 15 de Abril de 2021- O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, considera que o reassentamento das famílias que vivem no interior do Parque Nacional do Limpopo faz parte das boas práticas de gestão sustentável dos recursos de que esta área de conservação dispõe e materializa o compromisso assumido no ano passado de reforçar a preservação do meio ambiente e a fauna, assegurando o equilíbrio entre o uso da terra e desenvolvimento das comunidades.

O Chefe de Estado fez este pronunciamento ontem, na entrega formal da Unidade Habitacional de Salane, no posto administrativo de Pafúri, distrito de Chicualacuala, que comporta 140 casas tipos dois e três para igual número de famílias que residiam em Makandazulu, interior do Parque; um sistema de abastecimento de água para o consumo e irrigação de campos agrícolas, kits de iluminação para cada família e, num período de seis meses, os beneficiários receberão produtos alimentares básicos.

“Com o reassentamento das populações, pretendemos viabilizar a nossa política de conservação da biodiversidade e, ao mesmo tempo, salvaguardar o desenvolvimento do país e das comunidades, melhorando a qualidade das suas vidas”, disse o Presidente da República.

Segundo o Presidente Nyusi, evita-se assim a insegurança permanente que as famílias e seus bens viviam no interior do parque por ocupação das rotas migratórias dos animais bravios e por crescente disputa de recursos como água. Por outro lado, o reassentamento reduzirá a pressão sobre a flora e fauna, vai melhorar a segurança alimentar, a provisão de serviços sociais e a diversificação das fontes de renda.

Com um custo de 338 milhões de meticais, o projecto da Unidade Habitacional de Salane foi financiado pelo Governo de Moçambique com ajuda de parceiros.