Presidente da Republica mantém todas as medidas por mais 21 dias

Data: 05/04/2021
 
Comunicacão do PR 05.04.2021

Maputo, 05 de Abril de 2021 – O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, manteve, hoje, todas as medidas anunciadas no âmbito do Estado de Emergência, por mais 21 dias, a contar do dia 07 de Abril próximo.

O Chefe do Estado falava hoje, em Maputo, durante uma Comunicação a Nação no âmbito da Situação de Calamidade Pública, mormentedas medidas de prevenção do coronavírus.

Segundo o estadista moçambicano, país continua com quadro epidemiológico de risco, razão que justifica a manutenção das medidas emanadas da situação da calamidade pública, por mais 21 dias com início no dia 07 de Abril.

“Em Moçambique, decorrente da implementação das medidas restritivas a partir de 8 de Janeiro de 2021, temos observado uma redução do número de casos, internamentos e óbitos. Esta redução tem sido progressiva, mas acontece a um ritmo lento. Queremos reconhecer que os ganhos alcançados até ao momento resultam do esforço e sacrifício colectivo dos moçambicanos”, afirmou o estadista.  

Segundo o Chefe do Estado, enquanto que na Área Metropolitana do Grande Maputo observamos a diminuição da transmissão, nota-se o aumento da transmissão em outras províncias, chamando atenção para o facto de terceira vaga, apesar de se encontrar em regressão, estar ainda em curso.

Assim, a mudança anunciada na comunicação feita pelo Presidente Nyusi, tomando em conta esta situação, tem a ver com o recolher obrigatório, que passa a ser entre às 22.00 as 04.00h na Região do Grande Maputo e em todas as capitais provinciais, diferentemente da constante nas anteriores medidas que só abrangiam a Região do Grande Maputo, e partia das 21 às 04 horas.

Para justificar esta tomada de medidas, o Presidente da República disse que três dos quatro indicadores da análise estão no nível de alerta, e o próprio quadro epidemiológico ainda é instável, e por isso é necessário continuar com as medidas restritivas para minimizar o impacto da doença.

O estadista afirmou ainda que nos próximos dias haverá uma avaliação do impacto da abertura das escolas para aferir a sua exequibilidade, pois ainda não passou o tempo adequado para se fazer a avaliação, e os resultados dessa avaliação serão importantes na tomada de decisões subsequentes.

Segundo o Presidente Nyusi, o Governo está comprometido em adoptar medidas que ajudem a relaxar a economia e o modo de vida dos cidadãos, dando exemplo da vacinação, que, segundo o Chefe do Estado, é um grau completar das medidas de mitigação, e que visa proteger certos grupos vulneráveis das formas graves da Covid-19, alertando que os efeitos desta contramedida não são imediatos.

O Presidente da República exortou a todos os cidadãos para se empenharem na consolidação dos ganhos obtidos pelas medidas restritivas passadas, abraçando as medidas de prevenção e cumprindo com o Decreto do Conselho de Ministros, de modo a que a sociedade volte à normalidade em curto espaço de tempo.

“Em matéria de prevenção somos todos responsáveis, e quanto mais respeitarmos as regras, mais cedo podemos voltar a normalidade”, exortou o Presidente Nyusi. 

Leia na Integra a Comunicacao do PR