PR exorta a todos segmentos da sociedade a participarem na defesa da pátria

Data: 27/09/2019
 
25.09.2019 - PR presta homenagem aos heróis nacionais

Maputo, 26 de Setembro de 2019 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, exortou a todos os segmentos da sociedade moçambicana a participarem activamente na defesa da Pátria, soberania e integridade territorial, através da unidade e vigilância em todos os domínios.

Falando na Praça dos Heróis moçambicanos, por ocasião da celebração do 55º aniversário do início da luta armada de libertação nacional e Dia das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, o Chefe do Estado moçambicano repudiou os actos de violência da província de Cabo Delgado.

O Presidente Nyusi sublinhou que o país é confrontado desde 2017 com actos bárbaros cometidos por cidadãos ainda sem rosto que assassinam e saqueiam bens da população.

O Chefe do Estado afirmou que os malfeitores incitam à desobediência às autoridades governamentais e promovem o desrespeito pelos símbolos nacionais de soberania.

“Está mais do que claro que estamos a ser vítimas de uma invasão camuflada, de um ataque ao nosso desenvolvimento. Estamos resolutos de tudo fazer para encontrar soluções rápidas e eficientes para desmantelar esses focos e outras ameaças de modo a resgatar a tranquilidade para os moçambicanos vítimas desses actos macabros e de todo tipo de violência.

 Sobre o processo eleitoral em curso, o Chefe do Estado exortou ao povo moçambicano e a todos os intervenientes no processo para que nesta fase de campanha opte-se pela serenidade e cumprimento estrito da lei e das regras estabelecidas

“Abstenhamo-nos de actos que perturbem a ordem e tranquilidade públicas de modo a garantir uma afluência aos postos de votação, para o exercício do nosso direito democrático de eleger e de ser eleito”, afirmou o estadista.

Na mesma ocasião, e abordando a questão da violência na África do Sul, o Presidente da República disse ter mantido, em Harare, capital da República do Zimbabwe, um encontro com o seu homólogo da África do Sul, Syril Ramaphosa, onde analisaram a situação que afecta muitos cidadãos da região da SADC.

De acordo com o Chefe do Estado moçambicano, o Presidente sul africano manifestou profundo desagrado, lamentou o sucedido e pediu desculpas a todos incluindo a Moçambique.

“Juntos condenamos veementemente os actos e continuaremos a interagir para que os dois povos irmãos prevaleçam interligados em harmonia. Queremos exortar a todos os moçambicanos, em território nacional e na diáspora, a dar o nosso testemunho de civismo, mantendo-nos serenos e a abstermo-nos de praticar actos de retaliação”, sublinhou o Presidente Nyusi.