PR exige eficiência na resposta das FADM aos ataques em Cabo Delgado

Data: 27/09/2019
 
24.09.2019 - PR recebe saudacao das FADM 5

Maputo, 26 de Setembro de 2019 - O Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS), Filipe Jacinto Nyusi, considera que já vai “bastante atrasada” a solução para o problema dos ataques armados que ocorrem em alguns distritos da província de Cabo Delgado, desde Outubro de 2017.

Falando a um grupo de oficiais generais das Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), que o foram saudar por ocasião da passagem dos 55 anos do desencadeamento da luta armada de libertação nacional, o Chefe do Estado moçambicano exigiu uma “resposta eficiente” face aos ataques, de modo a restaurar-se a paz, segurança e tranquilidade para a população das áreas afectadas.

“Já está a ficar tarde para cuidar deste assunto. Se for preciso, voltem à preparação. Os comandantes devem estar no seu lugar. Não politizemos as Forças Armadas distribuindo cargos. Temos de agir com base na competência”, disse o Chefe do Estado.

Para o estadista moçambicano, é importante evitar a politização da situação, mas sim competência e dedicação por parte dos comandantes das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, a quem exige bastante concentração, principalmente quando o povo está sob uma ameaça.

De acordo com o Presidente da República, é preciso reverter o actual cenário que leva a população a pensar que as FADM não estão a fazer nada, identificando e trazendo os autores dos ataques a público para que sejam responsabilizados pelos seus actos.