PR alerta tendência crescente de desinformação e manipulação

Data: 25/11/2020
 
PR no XXI CC do MDN 1

Maputo, 25 de Novembro de 2020 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, alertou sobre a tendência crescente de desinformação e tentativa de manipulação da opinião pública, recorrendo a mediatização, invenção de factos sobre o terrorismo e a sua difusão fazendo o uso de plataformas das redes sociais.

Falando na abertura do XXI Conselho Coordenador do Ministério da Defesa Nacional, o Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS), disse estar preocupado com o facto de nesta saga de destorção da realidade e da divulgação de irrealidades, estarem a ser usados alguns órgãos de informação que, ao invés de pautarem pelo profissionalismo, acabam deliberada ou inocentemente por agir em vantagem dos terroristas.

Segundo o Chefe do Estado moçambicano, este tipo de comportamentos, nada mais fazem, senão concorrerem para o recrudescimento da violência e desconfiança entre os moçambicanos. 

“A luta sem tréguas contra o terrorismo só será vencida se cada um dos moçambicanos fizer a sua parte, nem que seja um simples facto de nos abstermos de sermos caixa de ressonância da propaganda dos terroristas. Por isso, queremos exortá-los a tudo fazerem para apurar a veracidade dos factos, estarem atentos a qualquer tendência de se difundirem quaisquer imagens ou notícias. A vigilância parte de vocês mesmos. Não podem ser denigridos deliberadamente e passivamente estarem a assistir sem responsabilizar esse tipo de compatriotas”, sublinhou o Presidente Nyusi.

Para o Presidente da República, a exortação que faz aos profissionais ou operadores de redes sociais e da Comunicação Social será acatada quanto mais se conseguir expurgar no seio das FDS comportamentos que configurem indisciplina e práticas de agentes ao serviço dos terroristas ou malfeitores que nos atacam.

“Os membros das Forças Armadas de Defesa de Moçambique, em particular e das FDS em geral, têm a obrigação de serem os mais exemplares na sociedade, obedecendo estritamente a verticalidade do comando ou de gestão que os caracteriza. Só assim agindo conseguiremos a coesão necessária para lograrmos sucessos no combate aos terroristas e outros males de que somos vítimas”, sustentou o Comandante-Chefe das FDS.