“Estamos sensíveis aos problemas da província” – Presidente da República

Data: 11/02/2020
 
DSC_0267

Pemba, 11 de Fevereiro de 2020 – O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, afirmou que o Governo está sensível com os problemas enfrentados pela população da província de Cabo Delgado, com destaque para os estragos provocados pela época chuvosa, assim como pela situação dos ataques que se verificam.

O Chefe do Estado falava durante o comício popular que serviu para informar à população da província de Cabo Delgado, e não só, sobre os resultados do Conselho de Ministros que, pela primeira vez neste ciclo de governação, é realizado fora da capital do país, Maputo.

“A razão da nossa vinda é porque nos sensibilizamos com os problemas da província, e estamos a demonstrar que estes problemas devem ser resolvidos, por isso que decidimos vir ouvir de perto com quem está a enfrentar para podermos ter uma visão realista”, disse o estadista.

Para o Presidente Nyusi, ouvir das pessoas que estão a viver a realidade, tanto da época chuvosa, assim como da situação de ataques protagonizada por desconhecidos, ajuda a compreender a realidade como ela é, e assim se chega mais rápido à decisões mais efectivas.

“Nesta reunião convidamos o governo provincial, e alargamos aos administradores para sabermos o que acontece em cada distrito, mas também convidamos algumas personalidades influentes das zonas centro e norte da província para nos trazer o pulsar verdadeiro das suas zonas de residência”, disse o Chefe do Estado.

O Estadista acrescentou que também o Governo queria na quele momento o que foi discutido na Sessão do Conselho de Ministros e o houve boas constatações sobre a actuação dos malfeitores, que privilegiam o uso da religião como mote de recrutamento dos jovens.

“Mostraram nos a faceta da actuação desses malfeitores, assim como os maus e os bons procedimentos feitos pelas nossas Forças de Defesa e Segurança, pela população, assim como pelos governos locais, e chegamos à conclusão que devemos corrigir o que está errado e potenciar o que está bom”, informou o Presidente Nyusi.  

O Chefe do Estado também aludiu à situação do centro do país, concretamente nas províncias de Manica e Sofala, onde há ataques contra viaturas civis, afirmando que alguns membros da Renamo estão a dificultar a vida de moçambicanos que querem se reintegrar no processo produtivo, para desenvolverem as suas vidas e das suas famílias.