“A Cimeira foi profícua na abordagem dos desafios à segurança” - PR

Data: 09/04/2021
 
Cimeira Extraordinária da Dupla Troika da SADC-50

Maputo, 09 de Abril de 2021 – O Presidente da República e Presidente em Exercício da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), Filipe Jacinto Nyusi, disse ontem que Cimeira Extraordinária da Dupla Troika da SADC, foi profícua na abordagem dos desafios à segurança.

“No limiar das nossas deliberações, sentimo-nos regozijados por constatar que a Cimeira foi profícua e objectiva, porquanto aprofundámos a abordagem dos desafios à segurança que os ataques terroristas na província de Cabo Delgado representam, bem assim as medidas acertadas para evitar o seu alastramento em Moçambique e na região”, afirmou o Presidente Nyusi.

Para o estadista moçambicano, na Cimeira da Dupla Troika houve concertação de esforços e foi identificado o melhor mecanismo de apoio mútuo para, de forma contundente, a região fazer face ao terrorismo em todas as suas formas e manifestações.

“Ficou mais claro que sendo o terrorismo um fenómeno global, neste caso, com incidência em Moçambique e com impacto para a região, temos uma responsabilidade partilhada, em primeira mão como país e como SADC, sem nunca declinarmos ou minimizar o apoio de outros parceiros bilaterais e multilaterais”, afirmou.

O Presidente da República acrescentou que além da condenação nos termos mais veementes o terrorismo, foi acordado uma resposta multifacetada às acções terroristas em Cabo Delgado, com destaque para a disponibilização de recursos humanos e materiais necessários para repor a segurança e ordem pública, assim como prestar assistência humanitária e normalizar a vida das populações afectadas.

“Os resultados da Cimeira traduzem a determinação da SADC de repudiar e combater vigorosamente este fenómeno que pode minar o nosso futuro partilhado de desenvolvimento e bem-estar dos nossos povos”, informou o Presidente Nyusi.

De acordo com o Presidente em Exercício da SADC, a Cimeira foi o momento mais alto da reafirmação do compromisso comum de contribuir para o reforço da paz, segurança e estabilidade, dando primazia à segurança colectiva como condição para a implementação dos programas e projectos conjuntos.

“Adoptámos, ainda, medidas para melhorar a coordenação inter-institucional dos nossos países; a capacidade operacional das Forças de Defesa e Segurança no combate ao terrorismo; segurança fronteiriça; eliminação de fontes de financiamento do terrorismo, reconstrução de infraestruturas destruídas”, notificou o Chefe do Estado.

Leia na Íntegra o Discurso do PR na Abertura da Cimeira

Leia na Íntegra o Discurso do PR no Encerramento da Cimeira