Presidente da República inaugura Armazém Regional de Medicamentos

Data: 16/09/2018
 
DSC_1904

Nampula, 16 de Setembro de 2018 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, inaugurou hoje o Armazém Regional Norte de medicamentos, na província de Nampula, uma infraestrutura é o segundo armazém regional construído de raiz, depois do de sul, localizado na Cidade do Maputo.

Intervindo no local, o Chefe do Estado destacou o grande impacto do estabelecimento na cadeia de logística de medicamentos, através da disponibilização de medicamentos em boas condições em tempo útil, e nas quantidades necessárias para solucionar os problemas de saúde da população. Vai ainda contribuir na redução das despesas de transporte e arrendamento de imóveis para armazenamento de medicamentos.

"O Armazém de Medicamentos e Artigos Médicos que inauguramos foi concebido no âmbito do Plano Estratégico da Logística farmacêutica [PELF], como uma forma de melhorar o sistema de abastecimento de medicamentos na rede primária de saúde na zona norte do país. Deste armazém, com características modernas, esperamos que a conservação e armazenamento de medicamentos venha garantir a disponibilidade regular dos fármacos para o atendimento contínuo de todos os pacientes”, explicou.

O Presidente Nyusi exigiu, por isso, que os gestores do armazém façam a boa gestão e com a elevada responsabilidade do único armazém concebido para integrar na sua gestão, para além de medicamentos, também material médico-cirúrgico e vacinas, e que tem capacidade para 6.200 paletes com sete níveis de elevação, ocupando uma área de aproximadamente 2,6 metros quadrados, no bairro de Natiquiri, na cidade de Nampula

“O sistema instalado não deve e não vai permitir que os medicamentos fiquem armazenados até expirarem o seu prazo de validade, como, também, não deve permitir situações de ruptura de stock na região norte do país. Os esquemas de roubos, em particular aqueles que envolvem os funcionários de saúde, não devem encontrar espaço com a instalação dos armazéns regionais apetrechados de sistema moderno de controlo”, exortou.

Este sistema de armazenamento de medicamentos vai fazer face aos problemas que actualmente se verificam, relacionados com o manuseamento, segurança contra danos físicos, roubos, fraca monitoria de stock e incertezas na entrega dos medicamentos nas unidades sanitárias.