Presidente da República faz balanço positivo da Visita Oficial à Itália

Data: 11/07/2019
 
PR -Forum Empres. Milao 2

Roma, 11 de Julho de 2019 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, faz um balanço positivo da sua visita de Trabalho de três dias à Itália, terminada esta quarta-feira.

Ontem, último dia da visita, o Chefe do Estado participou em Milão, na Conferencia Económica da Associação Nacional de Engenharia de Unidades Industriais, e testemunhou a assinatura de dois acordos empresariais pela Confederação das Associações Económicas (CTA) e a sua congénere italiana para viabilizar as trocas comerciais, incluindo a formação do capital humano e assistência social.

Na assinatura dos dois acordos empresariais, o Chefe do Estado referiu que os governos de Moçambique e da Itália comprometeram-se a trabalhar para melhorar o ambiente de negócios nos dois países. Sublinhou a necessidade de os dois países impulsionarem as trocas comerciais e manifestou o interesse de Moçambique em atrair mais investidores para o país.

“Aqui damos enfoque à tendência de evitar a corrupção, observando essas medidas todas, por isso a corrupção tem pouco espaço de manobra. Por outro lado, as empresas de capital estrangeiro podem operar nas Zonas Económicas Especiais e nas Zonas Francas Industriais, beneficiando de enormes incentivos”, disse o estadiosta.

Para o Presidente Nyusi, o objectivo é ver estabelecidas as parcerias em projectos de desenvolvimento económico em Moçambique, e que sejam consolidadas e reforçadas as relações entre a Itália e Moçambique. “Para este efeito, podem contar com toda a colaboração do meu governo”, disse o Presidente da República falando na abertura do fórum de negócios Moçambique Itália.

Ainda em Roma, o Presidente Nyusi reuniu-se com o Administrador Delegado da empresa ENI, Claudio Descalzi, com quem, entre outros assuntos, abordou questões de formação da mão de obra-moçambicana para trabalhar na área de exploração do gás.O Chefe de Estado partiu na noite desta quarta-feira da Itália de regresso ao país.