Presidente da República dirige cerimónia de graduação na UNISAVE

Data: 08/08/2019
 
Graduacao

Xai-Xai, 08 de Agosto de 2019 – O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, dirigiu hoje, na Cidade de Xai-Xai, a X Cerimónia de Graduação da UNISAVE, antiga delegação da Universidade Pedagógica de Gaza.

Foram 246 graduados, sendo 143 do sexo feminino, representando 53%, num universo de 10 cursos entre ciências sociais e exactas, o que confere um aspecto positivo em termos de inclusão de gênero.

Dirigindo-se aos presentes, o Chefe do Estado disse sentir-se satisfeito pelo acto da chegada ao fim de estrada, e o início de uma nova etapa, que é de vencer os desafios do país, contribuindo positivamente, com o conhecimento adquirido, para o desenvolvimento de Moçambique.

Saudou a inclusão da universidade, desde idade, gênero, condição social, física entre outras, que não foram tomados como aspectos de separação, mas de inclusão.

“O facto de 53% dos graduados serem do sexo feminino é um indicador inequívoco do alinhamento da instituição com os desígnios do Governo sobre a equidade de gênero, de acordo com o Plano Quinquenal do Governo”, disse o Presidente Nyusi.

Porém, o Chefe do Estado realçou que a aquisição de competência e capacidade técnicas, é que são as verdadeiras medidas de inclusão, pois permitem à mulher uma contribuição nos desígnios gerais da luta pelo desenvolvimento do país e pela criação do bem-estar.

Ainda dirigindo-se aos presentes e aos graduados, o Presidente da República reconheceu as difíceis condições do professor, por isso que o Governo eliminou a questão das horas extras, e retomou o processo de promoções e progressões, que visam aliviar a vida do professor e de toda a função pública.

“Vocês são a recurso que o povo espera para ajudar com soluções para se combater os problemas de ensino que possam existir no país”, disse o estadista aos graduados.

Por sua vez, Jorge Ferrão, Reitor da Universidade Pedagógica, começou por saudar ao Presidente da República pelo seu esforço e sacrifício que culminaram com a assinatura dos acordos de paz. “Temos um Presidente da República de Paz e Reconciliação”, disse o Reitor.

Falou da reforma baseada na descentralização, que visa imprimir uma nova dinâmica ao ensino e aprendizagem, através da gestão local dos recursos. “Isso permite a inclusão aos que não tinham acesso por causa da distância. Esta é a última graduação que acontece de uma forma centralizada, e os seguintes serão realizadas por cada universidade”, apontou.