Presidente da República dá nota positiva à Cidade de Maputo

Data: 15/06/2019
 
DSC_0097

Maputo, 15 de Junho de 2019 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, considerou ontem de positivo o desempenho do Governo da Cidade de Maputo, aquando do balanço da Visita Presidencial de dois dias que vinha realizando nesta urbe.

Segundo o Chefe do Estado, o sucesso não quer dizer que a vida está bem, ou que o custo de vida está à altura, mas do desempenho na base do Programa Quinquenal do Governo traduzido em Plano Económico e Social e também do cumprimento do manifesto eleitoral.

“Há avanços não obstante as dificuldades que a cidade, o país e o mundo vive. O desempenho do Governo e da autarquia convergem num ambiente harmónico”, sublinhou.

O Presidente Nyusi disse ter tido, durante a visita, oportunidade de visitar instituições dos sectores da educação e saúde, actividades produtivas, para além de interagir com diferentes camadas sociais para saber quais são as preocupações.

“Os níveis de controlo das doenças são bons, mas continuamos empenhados em reduzir os índices de malária. Revisitamos também os actos de criminalidade para entendermos a forma como se manifestam e deixamos algumas recomendações para esta área”, disse o estadista.

Segundo o Presidente da República, recomendações foram deixadas para se completar o processo de distribuição de carteiras que já vai no fim, para o reforço do controlo de doenças e da continuação da tomada de medidas correctivas para se resolver o problema dos transportes”, sublinhou.

Na ocasião, o Chefe do Estado reconheceu que a correcção do problema dos transportes é bastante complexo sendo por isso missão de todos, porque é preciso encontrar-se uma base inicial para que seja ultrapassado.

“Também deixamos instruções para se trabalhar mais no combate à corrupção nos sectores de educação, saúde, serviços e no Aparelho do Estado. Também recomendamos a contenção das despesas para ver se algumas obras podem ser continuadas. Portanto, o balanço é positivo”, finalizou o Presidente da República.