PR recebe diáspora moçambicana na Ponta Vermelha

Data: 20/12/2018
 
DSC_0049

Maputo, 20 de Dezembro de 2018 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, recebeu na tarde de hoje, no Palácio da Ponta Vermelha, Residência Oficial do Chefe do Estado, os moçambicanos que vivem e trabalham no estrangeiro, por ocasião do Natal e do Fim do ano.

Na sua intervenção, o Chefe do Estado disse se sentir orgulhoso de ser Presidente de Moçambique com a Diáspora que tem.”A Diáspora moçambicana é de elite. De grande qualidade, porque não é aquela que é conotada com maldades. O seu comportamento não é posto em causa, pelo contrário”, disse o Presidente Nyusi.

Para o estadista moçambicano, essa postura representa a todos os moçambicanos e merece respeito. “Muito obrigado por essa postura”, agradeceu o Chefe do Estado.

Por outro lado, o Presidente da República congratulou a diáspora por mobilizar ajuda ao povo moçambicano em situações de necessidade, como adversidades naturais.

“A Diáspora tem dito que temos algo para mandar para o nosso país porque há cheias e ciclones, por exemplo, mas por vezes esses produtos não chegam ao país por causa dos direitos alfandegários ou meios de transporte. Mas a vossa prontidão é acolhida pelos moçambicanos”, sublinhou estadista.
Sobre a vontade da diáspora de investir no país, Nyusi realçou que nenhum moçambicano na diáspora está vedado a investir no país.

“Se alguém tem projecto de investimento, melhor não sair daqui sem oficializar ou canalizar essa vontade as estruturas competentes”, disse.

Para além do investimento, o Presidente Nyusi aludiu à abertura para se receber quadros nacionais na diáspora, como médicos, entre outros quadros disponíveis a regressar ao país e dar contributo ao desenvolvimento, dentro das condições que o país apresenta.

O Chefe do Estado deu o exemplo do actual Governador do Banco de Moçambique, Rogério Zandamela, um quadro moçambicano que estava ao serviço do Fundo Monetário Internacional (FMI). “É uma questão de prontidão para trabalharem connosco”, aludiu.

Sobre os documentos de identificação reclamados pela diáspora, o Presidente Nyusi disse que o Governo vai continuar a criar condições para que não haja dificuldades de obtenção desses documentos no exterior, e que há brigadas prontas que estão a trabalhar em países onde residem moçambicanos, e que o processo é faseado.

Na ocasião, e falando do processo da Paz, o Presidente da República garantiu que o processo continua e tudo fará para que não falhe, criticando as vozes que politizam o processo, e descrevendo os procedimentos que estão sendo levados a cabo.

Par além de ter recebido, no Palácio da Ponta Vermelha, membros das comunidades moçambicanas residentes no exterior, para apresentação de cumprimentos por ocasião do Natal e fim do ano de 2018, Nyusi ofereceu uma recepção oficial aos titulares dos órgãos de soberania, membros do governo, da sociedade civil e de outras entidades.