PR lança Projecto Integrado de Desenvolvimento de Estradas Rurais

Data: 09/12/2018
 
IMG_9105-1

Nampula, 09 de Dezembro de 2018 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, lançou em Nacala, província de Nampula, o Projecto Integrado de Desenvolvimento de Estradas Rurais (IFRDP), que visa melhorar a acessibilidade rodoviária nas zonas rurais das províncias de Nampula e Zambézia.

Discursando na cerimónia de lançamento, o Chefe do Estado moçambicano disse que o projecto irá beneficiar os distritos de Memba, Eráti, Monapo, Mossuril e Mogincual (na província de Nampula) e os distritos de Pebane, Maganja da Costa, Chinde, Morrumbala e Lugela (na província da Zambézia).

Para Nyusi, com este projecto o Governo pretende melhorar a acessibilidade rodoviária para permitir que as populações possam circular com facilidade, particularmente nas zonas rurais, que até ao momento continuam com problemas de acesso.

O projecto consiste igualmente na reabilitação do troço de 35 quilómetros na Estrada- N1 no troço Nicoadala-Namacurra e mais outros 35 quilómetros na Estrada-N10, no troço Quelimane-Nicoadala.

Em relação às estradas rurais, o projecto prevê a reabilitação e manutenção de 2.000 quilómetros de estrada dos cinco distritos da Zambézia, e 1.670 quilómetros de estrada dos cinco distritos de Nampula abrangidos pelo projecto.

O Presidente moçambicano apelou na altura do lançamento do projecto a todos os actores envolvidos para colaborem para o sucesso na implementação do projecto, nomeadamente a Administração Nacional de Estradas, os Governos provinciais de Nampula e da Zambézia, bem como os Governos dos 10 distritos beneficiários do projecto nas duas províncias.

Na ocasião apelou igualmente às populações dos distritos beneficiários para que colaborem com entidades implementadoras do projecto. “Sabemos que poderão vir algumas pessoas que podem agitar populações para dificultar a reabilitação e manutenção das estradas, por motivações que só eles é sabem’’, disse Nyusi.

O Chefe de Estado recordou que o impacto do projecto consistirá na melhoria de acesso, conectividade e mobilidade nacional e regional, incremento do transporte rural de pessoas e bens, redução do custo de viagem e de custos de operações de veículos, melhoria dos rendimentos e dos meios de subsistência dos agregados familiares beneficiários.