"Este tema traduz aquilo que estamos a fazer em Moçambique"

Data: 05/02/2018
 
UA

O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, disse ontem, durante a conferência de imprensa que marcou a sua participaçao na XXX Cimeira dos Chefes de Estado e de Governos da União Africana (UA), que o tema escolhido traduz o que o Governo moçambicano está a fazer no país.

De recordar que esta Cimeira da União Africana tinha como tema: “Vencer a luta contra a corrupção: um caminho sustentável para a transformação de África”, e contou com a presençade vários Chefes de Estado e de Governo, e também de vários dirigentes de organizações multilaterais internacionais, com destaque para o Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres.

“Este tema é de extrema importância para nós porque traduz o alinhamento total daquilo que estamos a fazer em Moçambique”, disse o Chefe do Estado, prosseguindo: “Terminámos o ano e entramos no novo, mas a nossa acção crucial continua a ser a mesma, o combate à corrupção como uma etapa para o crescimento”.

Para o Chefe do Estado, o tema desta Cimeira da UA mostra que Moçambique não está fora do contexto. “Afinal, o contexto definido por nós é universal, que encontra na luta contra a corrupção uma das saídas para resolver grande parte das preocupações das comunidades”, disse.

O Presidente também considera que a 30.ª Conferência da UA foi muito objectiva pela forma como foram tratados os assuntos levados à discussão. “As questões eram debatidas até à sua conclusão. O que ficou em aberto tem prazos sobre o quê, quando e como deve acontecer para a sua conclusão”, explicou o Chefe do Estado.

O estadista explicou ainda que no debate do Relatório sobre Paz e Segurança, Moçambique manifestou o seu agrado pela fidelidade do document apresentado, quanto à realidade actual do continente, que continua a ser assolado por conflitos e ausência de paz e segurança nalguns países, porém sem discurar as melhorias, sobretudo na área da democracia em África.

O Chefe do Estado não deixou de mencionar a entrada em vigor do Mercado Único Africano de Transporte Aéreo (SAATM, na sigla em inglês), do qual Moçambique é membro. “Isso significa que o empresariado moçambicano deve agir e não ficar à espera, antes que outros ocupem o espaço”, alertou o Presidente da República.

De referir que hoje, o Presidente irá discursar na cerimónia de abertura do Fórum de Negócios Estados Unidos da América/África, a se realizar nesta cidade.