PR inicia visita de Estado ao Reino de Eswatini

Data: 16/03/2019
 
Swazi

Maputo, 16 de Março de 2019 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, iniciou ontem, dia 15 de Março de 2019, uma visita de Estado ao Reino de Eswatini, a convite formulado por Sua Majestade Rei de Eswatini.

À sua chegada ao aeroporto de Matsapa, o Chefe do Estado moçambicano foi recebido pelo Primeiro-Ministro e Ministro da Agricultura do Reino de Eswatini, que o aguardavam para apresentação de cumprimentos de boas vindas.

No cumprimento da sua agenda, o estadista moçambicano, manteve no final do dia, um tête-a-tête com Sua Majestade Rei de Eswatini, no Lozitha Royal Palace.

Na saída do encontro, foram assinados dois acordos entre a República de Moçambique e o Reino de Eswatini, nos domínios de isenção de pagamentos de seguros de responsabilidade civil automóvel e coordenação dos serviços de busca e salvamentos.

Na sua intervenção, o Presidente Filipe Nyusi, afirmou que o entendimento em matéria de busca e salvamento chegou no momento certo em Moçambique, que está sendo fustigado pelas calamidades naturais, nomeadamente, ciclones e enxurradas na zona centro do país.

Os dois estadistas, assumiram o compromisso de implementação dos acordos rubricados que resultam de vários estudos realizados por comissões técnicas dos dois países.

Nas conversações havidas no palácio do Rei Mswati III, as duas delegações passaram em revista matérias nas áreas de exploração das infra-estruturas rodoviárias e portuários de Moçambique por Eswatini, a necessidade de incrementar a quota de fornecimento de energia eléctrica, ciência e tecnologia e ensino profissional, além do agro-processamento.

Na área dos transportes, o Governo moçambicano, predispõe-se a dinamizar o desembaraço aduaneiro no porto de Maputo, por forma a viabilizar o negócio, nomeadamente transporte de açúcar e de madeira.

No domínio da utilização das infra-estruturas rodoviárias e portuárias do nosso país pelo Reino de Eswatini, Moçambique reiterou a implementação do Protocolo da SADC, segundo o qual, cada país determina as taxas rodoviárias de trânsito internacional na base do princípio de utilizador-pagador e segundo esta iniciativa, os veículos estrangeiros devem contribuir para a manutenção das estradas através de pagamento de taxas estipuladas.

Todavia, o Presidente da República manifestou a disponibilidade do seu Governo em estudar pormenorizadamente todas as questões que eventualmente obstaculizam a utilização por Eswatini da fronteira de Goba para o escoamento de mercadoria a partir do porto de Maputo.