Sáb.20012018

Última actualização:08:13:16 AM

  • Galeria de Fotos

  • Palácio da Ponta Vermelha

  • Portal do Governo

 
Tomada de posse do Presidente do INE Foto de família dos Chefes de Estado e de Governos na 35a Cimeira da SADC PR na 35a Cimeira da SADC tomada de posse do Vice Comandante Geral da PRM e do Chefe do Estado Maior da Casa Militar PR PR PR PR
Palácio da Ponta Vermelha
Back Está em... Home Actualidades “Governo definiu como prioridade no seu Programa Quinquenal 2015/19 adquirir e distribuir 700 mil carteiras”, Presidente da República

“Governo definiu como prioridade no seu Programa Quinquenal 2015/19 adquirir e distribuir 700 mil carteiras”, Presidente da República

Tete, 25 de Novembro de 2017 - O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, afirmou que o Governo definiu como prioridade no seu Programa Quinquenal 2015/19 adquirir e distribuir 700 mil carteiras, ciente de que a disponibilização de carteiras influencia positivamente a qualidade de ensino. O Chefe do Estado falava durante a cerimónia do lançamento do Programa Nacional de Produção De Carteiras Escolares, ocorrido na Província de Tete, na Escola Primária Mateus Sansão Mutemba.

Segundo o Presidente Nyusi, o governo pretende produzir, até o início do ano lectivo de 2018, cerca de 140 mil carteiras, e tirar do chão cerca de um milhão de crianças, uma vez que a medida, que é replicada a nível nacional pelos governos provinciais, visa suprir o défice de 800 mil carteiras que se regista no país.

As escolas das províncias da Zambézia, Nampula e Niassa são as que estão em situação critica, registando um défice de mais de metade das suas necessidades, disse o Presidente Nyusi, destacando que as escolas funcionam em dois turnos, e por isso estima-se que cerca de três milhões de alunos com idade entre seis e 17 anos estudam sem carteiras.

“Ciente de que a disponibilização de carteiras influencia positivamente a qualidade de ensino, o Governo definiu como prioridade no seu Programa Quinquenal 2015/19 adquirir e distribuir 700 mil carteiras”, disse.

O Chefe do Estado explicou que desde a Independência Nacional, Moçambique tem estado a expandir a rede escolar, esforço que permitiu reduzir a taxa de analfabetismo em 45 por cento, e presentemente, em cada 100 moçambicanos, 55 podem ler, escrever e fazer contas.

“A taxa líquida de escolaridade no país aos seis anos, na primeira classe, subiu para 86,5 por cento. Apesar da melhoria do acesso persiste o problema da qualidade o que implica a necessidade de se melhorar as condições de aprendizagem”, sublinhou.

Na ocasião, o Presidente Nyusi destacou que a tarefa de garantir a segurança e durabilidade das carteiras não pode ser somente do Governo mas de toda a sociedade, apelando, por isso, à conservação do equipamento escolar.

“É preciso envolver os alunos e encarregados de educação na tomada de medidas que garantam a conservação das carteiras. Os directores distritais e de escolas devem ter a consciência de que não é normal ser director de uma escola onde os alunos estudam sentados no chão”, disse Nyusi.

Leia na íntegra o Discurso do Chefe de Estado