Qui.19102017

Última actualização:11:11:21 AM

  • Galeria de Fotos

  • Palácio da Ponta Vermelha

  • Portal do Governo

 
Tomada de posse do Presidente do INE Foto de família dos Chefes de Estado e de Governos na 35a Cimeira da SADC PR na 35a Cimeira da SADC tomada de posse do Vice Comandante Geral da PRM e do Chefe do Estado Maior da Casa Militar PR PR PR PR
Palácio da Ponta Vermelha
Back Está em... Home Actualidades “A gestão da mudança implica a mudança de cultura comportamental, de mentalidade e atitude” – Presidente da República

“A gestão da mudança implica a mudança de cultura comportamental, de mentalidade e atitude” – Presidente da República

Maputo, 05 de Outubro de 2017 – O Presidente da República, Filipe Jacinto Nyusi, disse hoje em Maputo, que a gestão da mudança implica a mudança de cultura comportamental, de mentalidade e atitude.

“A gestão de mudanças apresenta sempre aspectos críticos por isso requer grande atenção. Ela exige, simultaneamente, a gestão de incertezas e riscos, por isso,  para ela ser bem sucedida, deve ser feita e dirigida por nós mesmos, pelo nosso Governo e não por força ou pressão exterior. A gestão da mudança implica a mudança de cultura comportamental, de mentalidade e atitude”, disse o Chefe do Estado.

O estadista fez esta afirmação na abertura do Conselho Coordenador do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, que decorre sob o lema, “A experiência e a contribuição da diplomacia moçambicana para melhor responder aos desafios e perspectivas da actual conjuntura nacional e internacional”.

Para o Presidente da República, a Diplomacia moçambicana deve levar ao mundo a mensagem de esperança e de Paz do povo moçambicano, para que ele possa beneficiar, cada vez mais, dos ganhos disponíveis no concerto das nações.

“Moçambique deve continuar a ser uma referência internacional de perenidade da paz, estabilidade das instituições e da regularidade dos processos democráticos, um legado conquistado com o esforço de todos os moçambicanos. A cessação definitiva das hostilidades em Moçambique constitui uma prioridade, a curto prazo, porque ela é o garante de estabilidade e, consequentemente, do desenvolvimento”, afirmou o Presidente Nyusi.

Segundo o Chefe do Estado, o processo de descentralização em curso deve ser entendido como a aproximação do poder ao nosso povo, sem que isso signifique sacrificar a unidade nacional e o nosso Estado unitário.

Falando sobre a economia nacional, o Presidente Nyusi afirmou que é necessário que se devolva a confiança dos parceiros de cooperação, cujo papel foi sempre valorizado ao longo da construção do país.

“Com as recentes descobertas de recursos naturais e outras potencialidades, Moçambique foi projectado para um “campeonato de colossos”, para o qual não lhe resta outra alternativa, se não aprender rapidamente a dominar “as regras do jogo” para não sair a perder. Estamos a referir-nos, concretamente, ao “jogo do Petróleo e do Gás” ou de muitas outras formas de geração de renda”, disse o Chefe do Estado.

Leia na íntegra o Discurso do Chefe de Estado